Viagens

Suécia: Quatro ancoradouros preferidos

A Suécia tem uma superfície de água surpreendente e de fácil acesso. Navega-se à vista no arquipélago esverdeado de Estocolmo (que inclui mais de 30,000 ilhas!) ou de Gotemburgo, um cidade dinâmica, acolhedora e ela também, com uma relação privilegiada co

14 de abril de 2023

Redação em colaboração com a Click&Boat 

A Suécia tem uma superfície de água surpreendente e de fácil acesso. Navega-se à vista no arquipélago esverdeado de Estocolmo (que inclui mais de 30,000 ilhas!) ou de Gotemburgo, um cidade dinâmica, acolhedora e ela também, com uma relação privilegiada com o mar. Longe das multidões mediterrânicas, os numerosos ancoradouros e a natureza selvagem fazem bem mais do que aquecer a atmosfera. No país de Alfred Nobel, Anders Celsius, Ingrid Bergman e dos ABBA, a cultura do “lagom” reina: a arte de ser feliz ao estilo sueco. Pode ser traduzida como o equilíbrio certo, nem muito nem pouco relativamente às nossas ações e escolhas. O seu cruzeiro será, ele também, um regresso à fonte, com o aluguer do barco na Suécia.

Os nossos quatro ancoradouros suecos preferidos.

Paradiset, um canto de paraíso próximo de Estocolmo.
Porquê ir lá? Ao sul de Estocolmo, a reserva natural de Paradiset que deixa que a natureza esteja no centro da cena de qualquer representação. Na Suécia, é uma localidade muito frequentada pelos caminhantes, uma versão local do Paraíso, faz eco deste Edem verde, onde encontrará uma bolha de onde nunca mais vai querer partir.

Sandhamn, um pequeno porto de pescadores, muito característico.
Porquê ir lá? Para fazer uma experiência de puro espírito nórdico. Estamos a falar de uma pequena aldeia de pescadores que se anima muito quando os velejadores alcançam os limites desta ilha com um forte legado marítimo.  Na estação baixa, sentimo-nos muito privilegiados de ter esta paisagem diante dos olhos, com a vantagem de viver num estado muito tranquilo.

Ornö, a grande ilha do arquipélago oferece inúmeros ancoradouros.
Porquê ir lá? Primeiro, os ancoradouros abrigados, depois as reservas naturais, o porto de partida da principal regata do arquipélago de Estocolmo (fim de maio) a fauna abundante, os deliciosos chalés e a gestão excecionalmente controlada da ilha acabarão por convencê-lo.

Nämdö e as suas florestas nórdicas primordiais.
Porquê ir lá? Porque não vai parar de ficar fascinado quando finalmente for possível tomar um bom bocado de ar fresco. Nämdö é o nome tanto do arquipélago como da principal ilha que está em frente a Estocolmo. Irá encontrar florestas luxuriantes, uma vida animal intensa, falésias vazias e uma natureza selvagem.

O conselho do especialista:
"Na Suécia, a serenidade reina a cada momento, sugerimos que a aprecie organizando uma estadia de dez a quinze dias."

O momento perfeito para viajar?
O nosso mês preferido: julho, 17°C
Na Lapónia? -40°C no inverno, +30°C no verão

O canto dos gulosos
Não deve voltar para casa sem ter provado:
-os köttbullars (almôndegas de carne sueca)
-o salmão cru marinado Grav lax
-a kanelbullar, doce com canela. Na Suécia, existe até um dia nacional dedicado a este doce, muitas vezes copiado mas nunca igualado.